domingo, 26 de setembro de 2010

Tempo

"- Mãe, que ano de dois mil você nasceu?
- Er... filha, a mamãe nasceu em mil novecentos e...
- Nooooooooooooooooossaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! "

Socorro!


Eu encontrei uma lagartixa aqui dentro de casa! Eu olhei pra ela e fingi que não vi. Ela me olhou e virou o rosto. E seguimos, fingindo que nada aconteceu.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Hoje

Eu queria estar sentada num daqueles balanços de varanda...

Mapas do acaso



















"Âncora, vela
Qual me leva?
Qual me prende?"



(Qual a pena pra quem escuta Engenheiros no carro????)

Receita

Receita para colocar sorriso no canto da boca: escutar a garotinha falando "Mãe, a lua está deslumbrante..."

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

domingo, 19 de setembro de 2010

Dica miojo do dia

Ingredientes:

1 porção de macarrão parafuso
1 colher de pesto
um gole de vinho branco
duas colheres de creme de ricota
parmesão ralado

Modo de preparo
Aqueça o macarrão parafuso já cozido na manteiga e no vinho branco, coloque uma colher de pesto, mexa bem e por último o creme de ricota. Sirva na cumbuca com parmesão.

Bem bom.

sábado, 18 de setembro de 2010

Tendo a lua





"Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim ..."

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Zoo

No dia em que fomos ao Zoológico, ela acordou às 5h30, ainda escuro lá fora. "Mãaaae, mãaaae, vamos!". Expliquei que era cedo, muito cedo e voltei a dormir. Quando acordei, meia hora depois, ainda sonolenta, vi a menina no cantinho da minha cama, toda vestida - incluindo sapatos - com um pratinho com uma banana melecada com mel. "Café da manhã, pra gente não se atrasar!". Vi que não ia ter jeito. Levantei para fazer o bolo para o nosso piquinique e olhei os bichos que ela tinha desenhado no dia anterior e que queria muito ver no passeio. O elefante não tinha no zoo e ela notou que o hipopótamo é um pouco diferente na vida real. Adorei a girafa com dentes e a justificativa para o leão em pé: "quando não sei desenhar o bicho do jeito que ele é, eu o desenho em pé".




















































Corrente

Inspirada na Nana, (que lindamente atualizou o blog), fiquei pensando nas coisas bregas que gosto de fazer. Não foi difícil fazer uma listinha:

* Balançar a cabeça enquanto canto, sozinha no carro

* Falar "lindamente"

* Escrever coisas no diminutivo (mas falar jamais)

* Dormir de meias

* Amar comer em cumbuquinhas

* Chamar as melhores amigas de "amiga"

sábado, 11 de setembro de 2010

Do outro lado da janela


Tem uma coisa que não me sai da cabeça. Alguma coisa que diz que a gente deve aprender a viver a vida que a gente leva e não a vida que a gente planejou viver. A expectativa. Tudo tem a ver com a expectativa. Quando você para de ter expectativas acho que as coisas melhoram. Não sei porque ainda não aprendi a parar de ter. Eu penso muito. Acho. E acho muito. E espero muito. E quase nunca do que espero acontece. Na frente da minha janela do quarto tem outra janela. Eu tenho insônia. E quando acordo a outra janela está sempre com a luz acesa. Eu sempre penso porque aquela janela tem uma luz acesa. E hoje pensei que aquela janela olha pra minha luz e pensa: por que aquela luz tem uma janela acesa? Acho que tem tudo a ver com expectativa...

Mitos da infância

- Helena, tira esse cabelo do olho senão você vai ficar zarolha que nem um caranguejo!
- Mas mãe... caranguejo nem tem cabelo...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Para Ronise

SUGESTÕES PARA ATRAVESSAR AGOSTO

"Para atravessar agosto é preciso antes de mais nada paciência e fé. Paciência para cruzar os dias sem se deixar esmagar por eles, mesmo que nada aconteça de mau; fé para estar seguro, o tempo todo, que chegará setembro – e também certa não-fé, para não ligar a mínima às negras lendas deste mês de cachorro louco. É preciso quem sabe ficar-se distraído, inconsciente de que é agosto, e só lembrar disso no momento de, por exemplo, assinar um cheque e precisar da data. Então dizer mentalmente ah!, escrever tanto de tanto de mil novecentos e tanto e ir em frente. Este é um ponto importante: ir, sobretudo, em frente. (...)"

Caio Fernando Abreu

Sem legenda